Menu de navegação+

Retomada

Posted on 28/6/13

O principal instrumento de luta pela conquista do território entre os Tupinambá de Olivença é a retomada. Ela é a forma que os indígenas encontraram para pressionar o governo para que o território finalmente seja homologado. O Estado tem se recusado à dar continuidade ao processo de demarcação que já sofreu, inclusive, diversos retrocessos nos últimos anos. A alternativa encontrada a esta situação pelas lideranças Tupinambá de Olivença foi a autodemarcação:

Se o governo não demarca, nós mesmos vamos demarcar.


 

 

 

O mapa do território Tupinambá elaborado pela FUNAI é utilizado pelos indígenas para a escolha das terras a serem retomadas. As ações são realizadas em propriedades situadas dentro do território, de acordo com este mapa. Esta carta geográfica gerada pelo conhecimento científico incorporado pelo Estado, neste caso representado pelo órgão que trata da questão indígena, é neste processo reapropriado pela luta, tomando um novo significado. O mapa georeferenciado produzido pelo governo só se torna realmente importante quando é transformado em instrumento de luta pelos que vivem o território. O processo de retomada não se limita a um território físico, a retomada é uma dinâmica de criação, organização e determinação dos novos rumos da vida Tupinambá pelos próprios indígenas. O processo burocrático de demarcação por parte do Estado não tem valor sem o autoreconhecimento dos Tupinambá desse território.

 

 

 

 

 

Algumas Relações

Polícia e Juízes – Repressão Marcelino Autonomia Terra Calada X Terra em Vigília Criminalização do Movimento Plano de Morte